DIA DAS MÃES

Por Alcindo Garcia*

Todo ano eu presto-lhe uma homenagem, seja no jornal, no rádio ou na internet. Ela é a parte mais importante da minha história de vida. O Dia das Mães não é igual para todos. Com a passagem do tempo muitos vazios vão ficando em nossos caminhos. Tempos passados que deixaram saudades. Lacunas abertas que nunca mais serão preenchidas. É o curso da vida que temos que aceitar, sem nos deixarmos abater. Entes queridos que envelheceram e entes queridos que já se foram. No caso das mães, felizes aquelas que mesmo com a idade avançada, já com dificuldades na fala, ainda conservam no olhar e no sorriso a mesma ternura e o mesmo carinho de outrora.
Já o disse aqui. Todas as mães idosas são santas. Muito mais santas as que já estão com Deus. Para algumas Deus deu longevidade, para que tenham mais tempo de expandir seu exemplo de carinho e de bondade na terra. Pessoalmente estou referindo a minha mãe, mas enalteço a todas. Minha mãe já está com Deus. Aos 93 anos, todos os domingos, seo Buralli, ministro da Eucaristia, levava-lhe a comunhão.
Lembro-me do tempo em que a idade não pesava tanto para ela. Foi quando eu saí de casa e meu pai ainda era vivo. Eles me ouviam pela Rádio Bandeirantes, num rádio de ondas curtas que ficava em cima da cristaleira. E quanta alegria quando eu chegava! Eles me esperavam com doce de abóbora e de cidra, esta ralada pelo meu pai. Passava alguns dias com eles e quando voltava para São Paulo trazia sempre presentes. Já contei aqui, conservo até hoje uma manta de lã em crochê, colorida, tecida pela minha mãe, que ainda me aquece no inverno. Meu pai a ajudava a escolher e desenrolar os novelos. Manta que continua me aquecendo no inverno.
No final da vida suas mãos trêmulas já não tinham mais a destreza de antes, para tecer mantas coloridas de lã, mas ainda conservava a firmeza de segurar o rosário, repassando conta por conta e mexendo os lábios. Ela orava pelos filhos. Citando-a nesta crônica, presto uma homenagem a todas as mães. Rastros de Deus em nossa vida.


*Alcindo Garcia é Jornalista – e-mail: alcindogarcia@uol.com.br