Um Padre minreiro, revolucionário no silêncio

Por João Baptista Herkenhoff*

Sessenta anos de Padre, seis décadas de serviço ao Povo de Deus.
Com muita Justiça, a Fraternidade Secular Charles de Foucauld de Vitória registrou numa mensagem que fez circular:
“Ao completar 60 anos de vida presbiteral, as preocupações e angústias do Padre Waldyr são as mesmas: o sofrimento dos pobres, dos abandonados, dos excluídos.”
Vou tentar destacar três pontos que me parecem constituir as linhas básicas da ação do Padre Waldyr Ferreira de Almeida, em Vitória:
1) Papel fundamental na criação das CEBs de Vitória. – Portador de grande inteligência poderia ter decidido por ser pároco num bairro nobre da capital. Na paróquia onde viesse a servir, seria exibido como autêntico troféu para provocar até inveja. Entretanto, optou pelos bairros pobres, pela periferia, sendo um dos construtores das Comunidades Eclesiais de Base da Arquidiocese de Vitória. Uma das CEBs onde atuou com grande vigor localizava-se na Paróquia de Itaquari. A Igreja de Vitória era, durante o regime ditatorial, uma verdadeira Igreja das catacumbas. Ainda que sem se colocar numa posição de enfrentamento aberto da ditadura reinante, que seria ineficaz naquela conjuntura, toda a pedagogia adotada era uma pedagogia que minava a manipulação de consciências adotada pelo regime político do país. Pedagogia libertadora, todo ato litúrgico era aproveitado para ajudar o povo a tomar consciência de sua dignidade e de sua autonomia.
2) Influência sobre Dom João – Não apenas companheiro de sacerdócio, mas amigo íntimo de D. João Baptista da Motta e Alquerque, o Padre Waldyr contribuiu decisivamente para que Dom João assumisse o papel que assumiu, não apenas na Igreja de Vitória, mas na Igreja do Brasil.
3) Médico e padre. – Um padre médico, que coisa revolucionária! Houve médicos que, depois da viuvez, cansados da Medicina, tornaram-se padres. Mas padre que, no pleno exercício da tarefa sacerdotal, decidiu ser médico soava muito estranho. Com a habilidade política que caracteriza os mineiros, conseguiu bula do Vaticano para exercer a Medicina. E como Padre Waldyr soube conjugar os dois sacerdócios – Médico de homens e da almas como o Evangelista Lucas.


* João Baptista Herkenhoff
magistrado aposentado (ES), professor, escritor.
E-mail: jbpherkenhoff@gmail.com
Site: www.palestrantededireito.com.br

P.S. – É livre a divulgação deste texto, por qualquer meio ou veículo,
inclusive através da transmissão de pessoa para pessoa.