Almanaque umdoistres

 Maio 2015

Todas as publicações em  Almanaque umdoistres são de textos e imagens que circulam diariamente entre as milhares de Caixas de Entrada de grupos que compartilham e-mails entre si. O endereço umdoistres@umdoistres.com.br, desde 2003 faz parte de incontáveis Catálogos de Endereço no Brasil e exterior. Nada publicado aqui é de autoria de nossa equipe - salvo quando assinado.

           Maio 2015   Abril 2015   Março 2015   Fevereiro 2015   Janeiro 2015  

 Almanaque 2014   Almanaque 2013  Almanaque 2012  Almanaque 2011   Almanaque 2010   Almanaque 2009   Almanaque 2008  

Duelo musical. Fantástico!
http://www.youtube.com/watch_popup?v=G4nX0Xrn-wo&sns=em

Seria impressionante, se fosse verdade, mas se alguem quiser acreditar . . .
http://player.vimeo.com/video/54308739?badge=0 

Este video é para quem ainda acredita na Mega Sena.
http://www.youtube.com/watch?v=mzyjvWjnKJQ&sns=em 

Entenda porque o papel nunca morrera. Muito legal!
http://vimeo.com/61275290 

Esse vídeo mostra a excelência do voo livre, técnico...
http://vimeo.com/41206514 

História da Pascoa pelas crianças.
http://youtu.be/PA4yxr0ABCM

Menoridade penal: por que não ousamos pensa
Luiz Fávio Gomes, jurista e diretor-presidente do Instituto Avante Brasil. Estou no LFG.com.br e no twitter: @professorlfg

Ousar pensar, Sapere aude, dizia Kant! Imagine uma empresa, em estado pré-falencial, com capacidade de produção baixíssima, que só está conseguindo atender 8% da demanda. A empresa não está com problema de demanda, sim, de oferta (do seu produto). Se crescer a demanda, é evidente que a aumentará a ineficiência da empresa (que já funciona precariamente). O que fazer para salvar essa empresa? Claro que, nesse caso, devemos incrementar a oferta.

Em lugar de estimular a oferta (de segurança), a redução da maioridade penal (de 18 para 16 anos) vai aumentar a demanda por mais direito penal. A estrutura (falida) do Estado (policial, judicial e carcerária), que não conta com capacidade para atender a demanda atual (apenas 8% dos homicídios são investigados no Brasil), vai se estrangular mais ainda e gerará mais ineficiência da resposta penal (com a consequente descrença no funcionamento da Justiça). Onde falta a certeza do castigo é uma tolice esperar que o incremento da demanda resolva o problema da insegurança pública.

Não é a maioridade que deve ser mudada, sim, o ECA (para prever tempo de internação mais longo em caso de assassinatos: menores assassinos devem ficar mais tempo recolhidos; é uma questão de proporcionalidade). No mais, o que vem dando certo no mundo todo não é a edição de novas leis penais (no Brasil estamos fazendo isso desde 1940 e agora já estamos com 29 assassinatos para 100 mil pessoas), sim (1º) a prevenção primária (que significa melhorar as condições socioeconômicas da população): nos países escandinavos há 1 assassinato para cada 100 mil pessoas (são países altamente civilizados de capitalismo distributivo: excelente escolaridade, alta renda per capita e baixa desigualdade, com forte índice de certeza do castigo); (2º) a prevenção secundária nos EUA (obstáculos ao crime: mais policiais, saneamento das polícias - exclusão dos corruptos, bons salários e boas condições para se trabalhar -, policiamento massivo nas "nas zonas quentes", blitz generalizada e contínua, alto índice de certeza do castigo etc.) - dessa forma a criminalidade baixo 50% nos últimos 20 anos.

Outro empreendimento de sucesso foi o que apostou na prevenção via escolarização massiva em período integral + alto índice de certeza do castigo (Coreia do Sul, Cingapura, Japão, Canadá, Alemanha etc. Contam com menos de 2 assassinatos para cada 100 mil pessoas); não se pode deixar de mencionar também a prevenção moral e ética (ética que ensina o respeito ao outro ser humano - é o caso dos países que seguem doutrinas filosóficas, como a de Confúcio, no Oriente; eles seguem o princípio ético da ahimsa, que significa não ferir, não maltratar, não ofender, não matar - salvo em situações de extrema necessidade). Nesses países os homicídios não chegam a 2 por 100 mil.

O mundo todo está encontrando saídas racionais para os seus problemas. Por que teimamos no Brasil em seguir na contramão da história? Sem educação de qualidade para todos (em período integral, o que significa recolher todos os menores do país nas escolas, proibindo-os nas ruas, se desacompanhados) + programas preventivos bem executados + alto índice de certeza do castigo (eficiência da polícia e da Justiça) nunca sairemos do atoleiro da violência. Medias ilusórias e paliativas aumentarão a criminalidade (porque incrementam a demanda em lugar de resolver o problema da oferta de segurança).

Conheça os os patrimônios da Unesco mais visitados por cruzeiros no mundo todo.

Rio de Janeiro 450 anos

O Rio de Janeiro continua lindo, mas você sabe como ele era no século 19? O Rio é mostrado pelas lentes dos primeiros fotógrafos da cidade